Televisão: Too Hot to Handle



Ontem despertei e fiquei sem sono. O que me lembrei? Ir passear até à Netflix. Resultado? Asneira. Deitei-me super tarde, dormi pouco e fiquei viciado num reality show de pseudo-engate (o que vale é que só tem 8 episódios). Já fazia muito tempo que não via nada assim de trash TV, mas ontem não me apetecia pensar muito (uma amiga minha ligou-me a chorar, a contar da morte repentina de um familiar e já não consegui desligar o cérebro a pensar em coisas). 

Como estava no top 10 de produtos televisivos em Portugal, distribuídos por aquela plataforma, resolvi assistir ao "Too Hot to Handle". Basicamente, os participantes foram para um destino paradisíaco e pensavam que era farra o dia todo e "pinar" como se não houvesse amanhã. Mas o conceito, é precisamente o oposto. O sexo está interdito. Não se pode beijar, nem sequer ter qualquer tipo de interacção sexual, estando ainda proibida a masturbação... como medida extrema de acalmar a "coisa". Cada falta tem uma penalidade. Por exemplo, um beijo, tem um custo de 3000 dólares, que vai sendo debitado ao prémio inicial de 100 mil dólares. É claro que objectivo inicial foi-se logo nos primeiros episódios. 

É uma experiência social que vive muito da heterossexualidade, exceptuando o facto de existir uma concorrente bissexual. Mas pensei logo: mais uma vez se coloca em evidência os fetiches dos "machos". E porque não um homem bissexual também? E porquê continuar a insistir na ideia que uma mulher com muitos parceiros é isto-e-aquilo, mas se for um homem é um garanhão? Estão ali patentes todos os pré(conceitos) existentes e as ideias pré(concebidas) da sociedade machista. Mas tirando isso, até achei a ideia interessante, de se colocar em primeiro plano a parte sentimental, e relevar a parte física para um papel secundário.   

E como nestas coisas, ganhamos ódios e geramos favoritismos, tenho a confessar que o meu concorrente predilecto é o David. Tem um corpo espectacular, é certo, mas é super fofinho e é capaz de prescindir das suas necessidades, em prol dos outros. Quase que me apaixonei.

4 comentários:

  1. Agradecendo e retribuindo o carinho da visita e do registro, manifesto minha satisfação em conhecê-lo, bem como, este recanto de suas emoções. Gostando muito do que estou vendo por aqui. Seguindo e lincando para não perder de vista.

    Beijão

    ResponderEliminar

Este blogue não é uma democracia e eu sou um ditador’zinho… pelo que não garanto que o comentário seja publicado. Mas quem não arrisca…