very first one

Somos várias coisas. Várias vidas. Várias personalidades e personagens. Vários bloggers e vários blogues. Vários registos e pedaços testemunhais da história, que nos impelem a ser diferentes. A mudar. A voltar. A avançar e a fugir. A centrar naquilo que somos, ou naquilo que queríamos ser. Não sei se seremos todos assim, ou se apenas eu nasci fadado desta maneira. Podia culpar o meu signo (gémeos), ou meu percurso de vida, mas a verdade é que já estou cansado do queixume e quero ser uma pessoa melhor. Ter algo diferente. Ser algo diferente. Com mais amor-próprio e mais auto-estima - aliás, este foi um dos meus propósitos para este ano.

Há pessoas que já me "conhecem" e outros que me conhecem de facto. Quem esteve atento nos últimos anos a um determinado blogue (que entretanto acabou), reconhecerá a escrita, os dramas, as dúvidas, as parvoíces, mas acima de tudo, a "pseudo" moralidade, que muitos dizem que tenho, e que estou a tentar mudar. Para este percurso, escolhi uma nova pele. Uma nova ficção, a quem empresto os meus sentimentos verdadeiros e a minha realidade. Escolhi ser um lobo. Solitário, como sempre fui e serei. Fora de uma alcateia que nunca me fez sentir parte integrante da mesma. Que sempre fez questão de sublinhar a minha diferença. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Este blogue não é uma democracia e eu sou um ditador’zinho… pelo que não garanto que o comentário seja publicado. Mas quem não arrisca…